quarta-feira, 12 de outubro de 2011

BASEADO EM FATOS REAIS

A vida nem sempre é feita de flores, e a vida de uma vencedora se dá através de caminhos árduos de sofrimento e sacrifício... Assim começou a existência de Jheniffer Thioky Reis Campos. Vinda diretamente de Caldazinha (e não, não fica perto de Caldas Novas) para o mundo, filha de Telma Reis e Jonas Campos (e não, Thioky não é sobrenome, e qualquer semelhança com nome de personagens de histórias de terror infantil é mera coincidência), Thioky (como também é chamada) resolveu que queria ir para a capital (Goiânia) para ter melhores condições de estudo e devassagem. Mas, porém, contudo, todavia, no entanto, ela não queria ficar longe de seu pai, por isso decidiu instalar-se em alguma localidade entre Goiânia e Caldazinha, calma gente, ela não ficou em Senador Canedo; Jheniffer Thioky instalou-se no Valéria Pirilo (que eu ainda acho que quando o governador for outro, tal localidade terá outro nome, veremos!) com sua mãe e alguns de seus irmãos.
Jheniffer teve sua formação iniciada na Escola Estadual Ruy Jonas (sim, o nome da escola é uma homenagem ao seu pai). A menina serelepe e pimpona era batalhadora, não se importava com a distância, e estava presente em TODAS as aulas (coisa que, atualmente, não acontece), não importava as dificuldades. Enfrentava duas horas de caminhada com pés descalços, cabelos ao vento sob um sol escaldante para chegar à aula, o seu único refresco, era o Ribeirão Meia Ponte (nem sei se na época já tinha esse nome, uma vez que não havia ponte nenhuma), que ela atravessava a nado, as mochilas eram jogadas na margem oposta para que ela pudesse atravessar sem estragar seus materiais (molhar é pior que amassar).
A nossa querida Thioky era uma garota estudiosa, e sempre amigável com todos, uma pessoa dócil. Isso era notado principalmente na hora da merenda, quando a mesma batia nos seus coleguinhas para pegar as merendas deles. Ela comia sempre, no mínimo, cinco merendas, pois, convenhamos, a batalha era árdua. Foi nesta época, que conheceu sua amiga Paloma (que apesar da semelhança no nome, não era bife servido na merenda), que carinhosamente apelidou Thioky de “gordão”, talvez devido à quantidade de merenda que a mesma degustava.
Tempos difíceis esses, mas com a ajuda de Deus, familiares e amigos, a afável senhorita Campos conseguiu superá-los. Mas, porém, cont... isso não é tudo, como disse anteriormente, ela estava interessada em estudos e devassagem (com certeza, mais interessada neste último item). Vocês hão de concordar comigo que se ela teve tanto empenho nos estudos, que nem era o seu foco, imaginem na devassagem. Sinceramente, não sei se algum horário me permite publicar tudo o que essa menina já fez (“brinks!” ela diria).
Acho melhor parar por aqui, porque o resto vocês já conhecem, ou imaginam, nem tudo, é claro! E vale ressaltar, que, atualmente, Thioky está trabalhando (trabalho? não faz nada lá), cursa contabilidade, é presidente da A.A.A.C.C – Mercenária UFG (esse texto é uma homenagem, coincidentemente, postada no dia das crianças), e ela possui, inclusive, carteira de motorista (provisória, por enquanto), não sei quem foi a mente insana que permitiu isso, mas sei que ela precisou ir para o Tocantins para conseguir, mas acho que isso é matéria para um próximo texto (ou não!). Ah, além de tudo isso, J.T.R.C. está participando do grupo Devassos Anônimos (agora, não tão anônimos assim, pelo menos, ela não) procurando se recuperar de tanta devassidão, ou não, ainda não se sabe, ao certo, a intenção de tal grupo.
Isso é tudo pessoal! A intenção desse texto era apenas começarmos a entender/explicar a nossa querida presidente. Feliz dia das crianças (criança?) Jheniffer Thioky Reis Campos!

4 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK oun, vocês me pagam seus ridículos que eu ADORO!DEI TRELLA INTENSAMENTE SÉRIO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK PRINCIPALMENTE NA PARTE DO GORDÃO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ♥ Leticia, Kairo, Weldon, o de vocês estão guardados ok?

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk beijos pra "gordão"

    ResponderExcluir
  3. huaehueauhea rapaz, que história incrível! eu hei de convir com vcs que me emocionei na parte em que ela atravessava a nado o Ribeirão Meia Ponte. LINDO! Beijão "gordão"! kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Letícia de Oliveira13 de outubro de 2011 11:56

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Thiokyzinha, que bom que você gostou! vai me afogar com cerveja agora!? (brinks! ela diria) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

E aí, Mercenários e integrados, o que acham? Deixem sua opinião! :)